Fm Jardim

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Vida que segue: O sambista Zeca Pagodinho, é mesmo um luxo, com cerveja ou sem, tanto faz , é 30 anos de uma historia de sucesso.


Zeca Pagodinho dispensa cerveja e bebe água em coletiva de imprensa - Ag.News
Hum, o cantor tudo de bom.com, Zeca Pagodinho, é mesmo um luxo! O sambista que já virou quase marca registrada do sabor cerveja, causor de novo. Zeca Pagodinho, surpreendeu os jornalistas presentes á sua coletiva de imprensa, realizada nesta terça-feira, dia (16/04), no Rio de Janeiro/RJ, quando ele falou sobre o lançamento de seu CD e DVD comemorativo aos 30 anos de carreira, batizado de Vida Que Segue. "Antigamente, levava as crianças para a escola, e já tomava umazinha às 09:00 hs da manhã. Hoje não dá mais, tenho muita coisa para fazer. Se amarrar meu umbigo num balcão, não saio mais”, disse ele, com uma garrafa de água em mãos, para espanto geral. “Você já me viu bebendo água? Se eu estiver bem, bebo todos os dias. Mas estou com um problema na garganta. Já tomei até injeção”, sem perder o rebolado, justificou o cantor. No seu novo trabalho, Zeca Pagodinho, reuniu sambas que influenciaram sua trajetória, como Foi um Rio Que Passou Em Minha Vida, ( Paulinho da Viola ), Trem das Onze, ( Adoniran Barbosa ), e Eu Agora Sou Feliz,( Jamelão ). Contudo, o disco traz também a música que dá título ao trabalho, Vida Que Segue, de Serginho Meriti. Na faixa, Zeca Pagodinho, divide os vocais com as crianças do Instituto Zeca Pagodinho, criado em 1999 com o objetivo de levar música e cultura para a comunidade de Xerém. Ao fazer um balanço de sua carreira, o sambista disseque foi surpreendido com os rumos tomados. “Eu só queria que minha arte fosse reconhecida. Não queria sair das esquinas do Irajá, ( bairro do subúrbio carioca, onde nasceu e foi criado), onde eu estava. Foi a madrinha Beth Carvalho, que me causou esse problema todo. No lançamento de um disco dela, no Asa Branca, na Lapa, que era a casa de shows dos bacanas, ela começou a tocar Camarão Que Dorme a Onda Leva, que estava fazendo sucesso. Aí, ela mandou me chamar e me empurraram no palco. Pensei: ‘Agora f*’.”, contou, relembrando também a parte ruim da história. “Fui parar no xadrez da 5ª DP (Centro). Briguei com minha namorada e os policiais se meteram. Aí, eu briguei com eles e vieram mais policiais. Eles queriam aparecer, detonou. Desde que deixou a bucólica Xerém, na Baixada Fluminense, pelo conforto da Barra da Tijuca, o bairro da moda, localizado na Zona Oeste do Rio de Janeiro/RJ, apesar de ainda manter sua moradia na Baixada, onde sempre visita, Zeca Pagodinho, disse que já se adaptou à mudança. “O simples é mais fácil de lidar. Por aqui, eu ando na rua, peço carona. Pergunto: ‘aonde você vai? Tenho uma missão ali, me leva’”, contou. Recentemente, numa enchente que assolou Xerém, Zeca foi alçado à super-herói, por ter salvado e abrigado muitas pessoas em seu sítio, no município. Mas ele não gostou da promoção. “Não gosto disso. Eu não fui, eu sou daquele jeito, faço aquilo há anos. Não é só por ser Xerém, faria por qualquer um, desabafou.
Zeca Pagodinho dispensa cerveja e bebe água em coletiva de imprensa
Foto: AgNews/http://www.walterbatista.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.