Fm Jardim

sábado, 17 de novembro de 2012

Hudson tentava reconciliação com ex-mulher que morreu baleada

O cantor deu entrevista na TV e mostrou estar devastado com a morte da jovem

Hudson tentava reconciliação com ex-mulher que morreu baleada - Ag.News
A ex-mulher de Hudson, Larissa Freitas morreu nesta terça-feira (13) com dois tiros na cabeça dentro da concessionária do pai em Limeira, interior de São Paulo. A polícia investiga a possibilidade da jovem, de 26 anos, ter cometido suicídio, como O Fuxico já contou.
Em entrevista ao Programa da Tarde, nesta terça-feira (13), Hudson mostrou estar arrasado com a morte da ex-mulher, com quem ficou casado por três anos: 
“Apostei todas as minhas fichas em Larissa. Eu não acredito que ela se matou! Preciso saber da verdade”, disse o cantor, chorando.
Hudson revelou que a família de Larissa não aprovava o relacionamento do casal e que sempre tentou afastá-los.
“Fui no velório dela e não me deixaram entrar. Não sei o que a família dela queria, eles falavam que eu ia muito pra gandaia, que bebia muito, mas ela ia pra balada comigo. A Larissa era a pessoa mais maravilhosa que eu já conheci na minha vida. A gente era feliz pra caramba, se amava de verdade. Se ela tivesse comigo até hoje, ela estaria vivinha da silva”, avaliou.
Hudson também falou sobre uma possível reconciliação do casal:
“Ela estava tentando vender o apartamento dela para montar uma loja de roupa, que sempre foi o sonho dela, e a gente ia voltar a ficar junto”.
Britto Jr. interrompeu a entrevista para conversar com o delegado responsável pelo caso, para entender o que aconteceu.
O cantor, então, fez um pedido desesperado:
“Pelo amor de Deus, faça isso por mim! Preciso saber da verdade”, repetiu. 
Dr. João Henrique, delegado seccional de Limeira, afirmou ao Programa da Tarde que está trabalhando com a hipótese de suicídio:
“O que sabemos foi que Larissa chegou muito perturbada na concessionário do pai afirmando ter se envolvido em um acidente de trânsito. A jovem, então, foi para os fundos, onde seu pai guardava a arma, e deu dois tiros em sua cabeça, algo muito raro em um suícidio. Ainda aguardamos a confirmação do laudo, mas há a possibilidade do primeiro tiro não ter atingido nenhuma área letal, razão pela qual foi dado um segundo tiro, letal. A única testemunha que temos é o pai de Larissa, que a viu indo para os fundos e ouviu os tiros na sequência. Quando ele chegou lá, ela já estava no chão”.
Ainda segundo o delegado, Larissa foi socorrida e chegou ao hospital com morte cerebral, respirando por aparelhos, morrendo em seguida.
  Juliana Galzerano | Foto: Ag.News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.